Inclusão Digital: Um olhar para o futuro

           Oficina de Integração 2016/1 – Inclusão Digital: Um olhar para o futuro

   O 8° modulo do curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio, com o envolvimento dos professores, Intérpretes de Libras e NAPNE, produziram um glossário de Libras com vocabulário especifico da área da Informática. Ele está disponível neste link: http://napnee.chapeco.ifsc.edu.br/sistema/. Também é possível acessá-lo clicando na barra de acesso ao lado esquerdo desta página.

ifsc sinal alunos

A turma tem um aluno surdo e a iniciativa deste site se idealizou a partir disso. Todo o tempo que esteve aqui no IFSC o aluno surdo e intérpretes sentiam dificuldades em sinais específicos de termos técnicos. Com pesquisa e apoio de aplicativos e dicionários, foram construindo um acervo de sinais. Para não se perder este material e colaborar com futuros alunos surdos ingressantes na instituição, este material foi todo registrado em vídeo e já está disponível a todos que necessitem deste vocabulário.

O aluno Kelvin disse ao final da apresentação que se sentiu muito agradecido à turma e emocionado por ter visto todos seus colegas engajados nas gravações e na concretização oficial do site.

A partir de agora o site ficará com acesso disponível para o NAPNE, que continuará alimentando o glossário e dará continuidade ao trabalho.

Aproveitando o momento, queremos também parabenizar a turma pela iniciativa e envolvimento, vocês estão deixando aqui registrado um trabalho que irá beneficiar futuros alunos surdos ingressantes no curso. Sucesso!!!

Professores: Lara Popov, Vitor Gomes da Silva, Lurdes Perinazzo, Melissa Bettoni Intérpretes de Libras: Tatieli Lui, Matheus Horn e Juliana Paris
Alunos: Ahmad Fares, Amanda Moraes, Ana Rosa, Bruno Kaliston, Eduarda Tomazi, Eduardo Cella, Gabriel Martello, Guilherme Urnal, Kelvim Pinto, João Merlo e Mauricio Eugênio.

Inclusão Digital: Responsabilidade Social

Sem Título-1       Um dos projetos de extensão selecionados no edital APROEX n°02/2016 teve a iniciativa do NAPNE. A partir do mês de agosto, a extensionista Karen J.C. Gomes do 5° módulo do curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio estará ministrando aulas de informática básica na Fraternidade Cristã de pessoas com Deficiência (FCD), em Chapecó.

O projeto possibilitará a ampliação do caminho profissional dos participantes da FCD, assim como a sua integração com a sociedade cada vez mais dependente das tecnologias da informação.  A iniciativa se constrói entre escola e sociedade, possibilita a expansão do conhecimento e integra processos educativos ao meio social, expandindo informação e formação.

Visita FCD – Chapecó

Neste mês de junho, os alunos do módulo 7 do curso Técnico em Informática integrado ao Ensino Médio do Instituto Federal de Santa Catarina – IFSC Câmpus Chapecó, realizaram uma visita técnica juntamente com o professor Bruno Calegaro da disciplina de Tecnologias Assistivas e Tatieli Lui do NAPNE.

A Fraternidade Cristã de Pessoas com Deficiência (FCD) é uma instituição filantrópica que possui hoje em média 60 participantes e alguns colaboradores voluntários. O espaço onde se encontra a instituição é bem organizado, toda a estrutura adaptada para acolher e receber toda e qualquer pessoa, tem o espaço da cozinha, também uma sala de corte e costura, um ambiente para a realização dos artesanatos, uma sala de informática toda equipada pronta para receber os alunos, que no momento encontrasse sem uso, por falta de profissionais qualificados para desempenhar a atividade voluntariamente. Além das atividades semanais, um domingo de cada mês tem atividade juntamente com seus familiares para que possa haver integração, troca, e conversa entre eles.

IMG-20160602-WA0012 (2)A tarde se constituiu de conversa entre alunos e FCD, quem conduziu a conversa foi Neusa Zuffo e Rubem Scheid, com interação e vídeos, os alunos obtiveram informação/conscientização ampla sobre as dificuldades vivenciadas, também tiveram a oportunidade de conhecer a história da criação da instituição que se espalha pelo Brasil, debatendo também as leis que amparam legalmente a instituição e as pessoas com deficiência. Os participantes da FCD que estavam em oficinas também participaram desda interação e contaram seus relatos, apresentando as dificuldades enfrentadas na hora da locomoção pelas vias da cidade, também relataram como o transporte público não tem amplo acesso, ao final oportunizaram aos alunos do IFSC dicas de como se portar frente essas dificuldades.